Como se reinventar na crise?

Sem dúvida, o assunto mais comentado no ano de 2015 foi a crise financeira e política que nosso país enfrenta. E 2016 inicia como um ano de recomeço, e sobretudo, de muito trabalho e desafios para a economia.

A capacidade de inventar e se reinventar é própria do ser humano e não seria diferente agora. Max Gehring é administrador de empresas, escritor, autor de diversos livros sobre carreiras e gestão empresarial e afirma que “a crise é para todos, mas a oportunidade é para cada um!”

Isto significa que empresários, comerciantes e lojistas deverão reavaliar seu processo de organização e criar novas estratégias para não serem atropelados pela crise e para que não tenham que abrir mão de serviços contratados, como por exemplo, o de marketing. É imprescindível ter controle do seu negócio e definir uma gestão mais atenta e precisa, que deve estar de acordo com 3 princípios básicos: Planejamento, Organização e Criatividade.

Afonso Ferreira, colunista do UOL em São Paulo, oferece 4 dicas importantes para enfrentarmos a crise:

1 – Controle de custos:
É preciso criar e estar atento aos indicadores de suas vendas e receitas, e também na sua lucratividade. Primeiro deve-se descobrir quais são os gastos desnecessários ou que podem ser reduzidos, sabendo onde é possível e onde vale a pena aplicar essa redução (contas de água, luz, telefone, também entram nessa avaliação). Esse controle também é importante para que você possa manter os serviços de qualidade que são fundamentais na gestão e marketing do seu negócio.

2 – Atenção ao estoque:
Observar se houve variação no volume de venda é essencial para readaptar o controle de compra e de produção, e adequar seu portfólio e serviços de acordo com a nova realidade. Analise os produtos menos vendidos, que dão pouco retorno e reduza a produção ou a quantidade comprada do fornecedor. Não é preciso vender certo produto, se não lhe trouxer retorno, só porque o concorrente oferece.

3 – Renegocie as dívidas:
Se o seu negócio já está com dificuldade financeira, uma boa opção é a renegociação das dívidas. É possível conseguir condições favoráveis para quitar suas contas dependendo do relacionamento que você mantém com parceiros e fornecedores. Lembre-se que a crise é geral e por isso pode ser um ótimo momento para se desfazer de pendências.

4 – Controle sobre o negócio:
Esta dica talvez seja a mais importante de todas, já que ter controle financeiro e operacional sobre seu negócio é a chave para identificar problemas e adotar mudanças antes da crise piorar a situação. Crie metas e relatórios de desempenho que apoiem sua gestão, que sejam bem definidos e simplificados, para que o tempo gasto nestas análises não atrapalhem o fluxo do seu trabalho.
É preciso ver as oportunidades que a crise nos oferece. Se reinventar é a melhor delas, pois a partir disso podemos encontrar novos caminhos e ideias diferentes que nos permitam construir um trabalho mais sólido, equilibrado e sustentável. As estratégias devem ser contínuas para tornar o negócio mais estruturado e competitivo no mercado, e também mais imunes a outras possíveis dificuldades.

Muitas oportunidades podem estar esperando por sua visão mais crítica e perspicaz. Não deixe de se perguntar, o que você e seu negócio estão oferecendo de diferente para trazer benefícios aos clientes, colaboradores e para sí mesmo a longo prazo?
E se o que você está fazendo para agregar novos valores e eliminar desperdícios é o suficiente para enfrentar a crise e sair dela mais fortalecido?

Que 2016 seja um ano de muitas realizações e crescimento para o seu negócio.

Fontes:
http://economia.uol.com.br/empreendedorismo/noticias/redacao/2015/06/29/5-dicas-para-o-dono-de-um-pequeno-negocio-enfrentar-a-crise-economica.htm

Max Gehringer em entrevista: http://g1.globo.com/fantastico/videos/t/edicoes/v/max-gehringer-mostra-exemplos-de-quem-esta-tentando-superar-a-crise/4701726/